Amigos e Detetives: para cada Turner seu Hooch

Tive acesso aos três primeiros episódios da série «Amigos e Detetives», que estreia hoje no Disney+. Mesmo sem marcar presença na trama, personagem de Tom Hanks é uma das referências principais.

Amigos e Detetives

Mais de 30 anos depois do filme «Amigos e Detetives» (1989) [originalmente Turner & Hooch], o Disney+ aposta na reinvenção da história de um agente da autoridade que encontra num cão o seu melhor parceiro. A ideia não é nova, e pelo caminho já conta algumas tentativas falhadas, mas será que desta vez a sorte vai ser diferente? Ou será que, três décadas volvidas, o tipo de humor trazido pela dupla humano-canina já não consegue arrancar as mesmas risadas?

Vamos por partes. É preciso ver o filme de 1989 antes da série? Recomenda-se, até porque algumas memórias da longa-metragem são mencionadas ocasionalmente. O filme está disponível no Disney+.

Scott Turner (Josh Peck) foi batizado com o nome do pai, um detetive local (Tom Hanks) que ficou celebrizado com a resolução de um complexo caso com a ajuda de Hooch, o seu improvável animal de estimação. Para quem gostaria de rever o ator num dos papéis que o celebrizou, a esperança cai por terra: à data da ação da série, Scott Turner (pai) já morreu. Como herança inesperada, deixou ao filho um cão, Hooch, que treinou nos últimos meses de vida e que relembra a irreverência do Hooch do filme. No entanto, e mesmo falecido, o progenitor promete marcar presença, já que a filha Laura (Lyndsy Fonseca, a “filha” de «How I Met Your Mother») começa a suspeitar que a morte do pai pode não ter sido acidental.

Amigos e Detetives

Entre os regressos, Reginald VelJohnson volta a interpretar David, agora reformado, e Sheila Kelley substitui Mare Winningham, que deu vida a Emily – que viria a casar com Scott Turner – no filme original. Por seu lado, Jeremy Maguire, o Joe Pritchett de «Modern Family», é o cativante filho de Laura e sobrinho de Scotty.

Um novato em São Francisco, Scott (Peck) forma uma parceria com Jessica (Carra Patterson), uma agente grávida. A querer provar o seu valor, Scott vive obcecado com o triunfo profissional, uma vez que a vida pessoal e amorosa já teve melhores dias. Um verdadeiro feel good guy, Peck recupera alguns trejeitos da personalidade exibida por Hanks, com um recurso particular à comédia física e as exigências das interações (tão convincentes quanto possível) com um amigo de quatro patas.

Amigos e Detetives

Assim como acontece no filme de 89, Scott estabelece uma relação próxima com alguém que o pode ajudar com Hooch, no caso a treinadora de cães Erica (Vanessa Lengies). A adaptação de Hooch à vida policial é praticamente imediata, algo que é justificado com o treino do pai de Scott e Laura, ainda que essa informação não torne os acontecimentos do episódio piloto mais consistentes. Podemos falar que são as exigências dos projetos em TV, que pedem respostas mais rápidas e casos também mais acelerados, mas o argumento perde alguma força perante a facilidade com que Hooch (de forma ativa) consegue ajudar Scoot e companhia.

Além do jeito caricatural com que «Amigos e Detetives» recupera o mundo da justiça, é estabelecido um triângulo amoroso com a inclusão de Brooke (Becca Tobin, Glee), a ex de Scott que, aparentemente, ele nunca superou por completo. À boleia de uma vibe à anos 80, que culmina com um look moderno e personagens versáteis (ainda que estereotipados), a nova série do Disney+ pode ser a companhia leve ideal em tempos de verão.

Integram ainda o elenco Anthony Ruivivar, Brandon Jay McLaren, Matt Hamilton e Matthew MacCaull, entre outros.

 

Texto originalmente publicado aqui

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

three × one =