Night Sky: a ciência mágica da efemeridade

Não há nada mais incontornável e desesperante do que um ser humano ter de lidar com a sua efemeridade. «Night Sky» veste a capa de ficção científica, mas é também uma bonita análise sobre a importância da esperança em todas as fases da vida. J.K. Simmons e Sissy Spacek como protagonistas é a cereja no topo do bolo.

Night Sky

Ficam hoje disponíveis os oito episódios de «Night Sky», a mais recente aposta da Amazon Prime Video. A série dá logo nas vistas pelas estrelas do elenco, J.K. Simmons e Sissy Spacek, que interpretam um casal idoso que, na tranquilidade dos seus dias, passeia muitos vezes até um espaço secreto do seu quintal que os leva para uma “janela” misteriosa. Dali, os dois conseguem admirar um planeta desconhecido, mas no qual nunca conseguiram entrar, já que todas as suas experiências tiveram um final drástico.

À boleia de um mistério denso, os protagonistas vão-se situando na sua realidade efetiva. Entre limitações, problemas de saúde, vizinhos curiosos e a perceção de que o fim se aproxima, aquele espaço misterioso deixa uma réstia de esperança, de magia que não encontram facilmente no mundo real. Esse lado da narrativa, mais ligado ao drama, é muito importante para o desenvolvimento da história e da própria storyline central, que se alimenta do que vai acontecendo paralelamente.

Night Sky

A vida pacata do duo é alterada pela chegada de um jovem misterioso, Jude (Chai Hansen), que desafia os pressupostos do que julgavam saber e move a narrativa para novos locais e relações. «Night Sky» é uma série de ficção competente, que oferece uma trama interessante na perspetiva sobrenatural, ao mesmo tempo que se revela uma história muito humana. O elenco coloca a série num nível superior, sendo mais uma das qualidades que certamente atrairá a audiência para, pelo menos, testar se «Night Sky» vale a pena.

Nunca um convite para ver as estrelas foi tão complexo. A premissa da narrativa parece simples, mas, ao longo da história, ganha vários contornos e acrescenta novos pontos ao mistério. Sem estragar a “magia” escondida ao longo dos episódios, importa destacar a maneira sóbria como Holden Miller desenvolveu «Night Sky» e também como a série foi realizada.

O elenco conta ainda com Kiah McKirnan, Julieta Zylberberg, Rocío Hernández, Adam Bartley, Cass Buggé e Piotr Adamczyk, entre outros.

 

Texto originalmente publicado aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 + 14 =