Homicídios ao Domicílio: quem matou Bunny?

Após uma primeira temporada bem construída e surpreendente q.b., «Homicídios ao Domicílio» está de regresso ao streaming do Disney+ amanhã, 28. Já vimos os seis primeiros episódios e antecipamos o que aí vem.

Homicídios ao Domicílio

Voltar ao Arconia é como um regresso a casa depois de uma viagem feliz. Na estreia de «Homicídios ao Domicílio», a tripla de vizinhos improvável que decide lançar um podcast sobre a misteriosa morte de Tim Kono (Julian Cihi) foi um sucesso dentro e fora do pequeno ecrã. Só que o período de bonança não durou muito tempo, e despedimo-nos do grupo com um cliffhanger entusiasmante (pelo menos para quem vê): vão todos presos depois de Mabel (Selena Gomez) ser encontrada sobre o corpo de Bunny (Jayne Houdyshell), já morta. E, para piorar as odds dos protagonistas, Cindy (Tina Fey) está prontíssima para dedicar um podcast ao caso e não deixar escapar nada.

Embora anunciem que querem largar a vida de investigação, Charles (Steve Martin), Oliver (Martin Short) e Mabel acabam por se envolver numa sequela de Only Murders in the Building, tentando desvendar provas que os ilibem de toda e qualquer suspeita. Mas a verdade é que o responsável do crime pode ter montado a cena do crime perfeita, com as provas a cercarem o trio e a fazê-lo parecer mais culpado a cada dia que passa. Entre a sorte e o azar, a popularidade negativa acaba por valer alguns sucessos inesperados a Charles, Oliver e Mabel, o que abre também a porta a novas storylines.

Além disso, temos Sting de saída do prédio; Amy Schumer toma o seu lugar e assume o lugar da “estrela” da companhia. Quem também se junta ao elenco é Cara Delevingne, Shirley MacLaine e Michael Rapaport (e não só), com personagens que invadem a rotina dos protagonistas por diferentes motivos. Fora da sua zona de conforto, todos são levados ao extremo e revelam novos lados da sua personalidade.

Homicídios ao Domicílio

Com doses equilibradas de drama, tensão e comédia, «Homicídios ao Domicílio» é uma série que se vê com muita facilidade e cujos mistérios vão mantendo a audiência agarrada até ao próximo capítulo, com dúvidas que vão ficando no ar e mudando o que julgávamos garantido. Tudo pode acontecer e, mesmo as linhas aparentemente fechadas desde a T1, podem causar o caos com relativa facilidade. Será que os protagonistas vão ser capazes de levar a melhor, ao mesmo tempo que Teddy Dimas (Nathan Lane) pode também estar a preparar a sua vingança?

São muitos os segredos guardados pelo Arconia, que esconde muito mais do que a vista alcança. Segredos para os próprios moradores, que se deparam com um labirinto de possibilidades e mentiras, onde ninguém é inocente à partida. Mas também ninguém é totalmente culpado. Dinheiro, competição, traições e o passado do pai de Charles: como pode tudo estar interligado? Ou será um mero golpe de argumento para manter o público menos atento à ação que realmente importa? As respostas começam a ser procuradas amanhã, no Disney+.

 

Originalmente publicado aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

eighteen − eleven =