Big Sky T2: se a fórmula resultou, não mexe

Depois de uma despedida com cliffhanger, a série «Big Sky» estreia esta quarta-feira, 5, no streaming Disney+/Star. A história principal tem continuação e as protagonistas são postas à prova.

big sky

Depois de várias dezenas de finais de temporada com protagonistas em perigo de vida, já ninguém fica propriamente assustado quando esse truque é usado para deixar a narrativa em suspenso. Como tal, toda a situação em torno de Jenny (Katheryn Winnick) nunca levantou grandes preocupações; ainda que «Big Sky» tenha provado, com firmeza, que não há nada garantido nesta série, e o inesperado pode mesmo acontecer. Mistério à parte, a despedida da season com a fuga de Ronald (Brian Geraghty) deixou a principal storyline com espaço para crescer e respostas a entregar.

Com Cassie (Kylie Bunbury) e Jenny em sintonias diferentes, as duas vão cruzando o seu respetivo caminho, embora saibamos que as duas linhas, aparentemente paralelas, não vão tardar a “chocar”. Entre a emergência do crime e a reconexão entre as personagens, «Big Sky» vai colocando as peças do xadrez em posição, preparando-se para as jogadas que vão determinar o rumo da segunda temporada. Isto cria uma teia narrativa interessante, que mantém os diferentes intervenientes ativos e a audiência expectável em relação ao que pode acontecer.

big sky

Não obstante, uma das principais fraquezas da série mantém-se: há tomadas de posição das personagens, nomeadamente segundas linhas, que não fazem grande sentido. Por exemplo, porque motivo alguém fugiria com os sacos de um desconhecido, apenas porque ele lhe tinha pedido? É quase irrisório e castiga, parcialmente, o argumento e a coerência dos acontecimentos, usurpando a personalidade dos ativos em prol da ação.

Ainda assim, «Big Sky» apresenta duas personagens muito fortes, e com estrutura sólida para marcar o regresso com estrondo. Falamos de Travis (Logan Marshall-Green) e Max (Madelyn Kientz), presentes em núcleos diferentes da trama, mas com impacto no rumo das coisas. Também o final do primeiro episódio é bastante forte. Genericamente, o balanço da T2 é positivo, uma vez que prossegue com a identidade e caraterísticas da primeira season, que convenceu e agarrou a audiência.

 

Texto originalmente publicado aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

one × 2 =