Mr. Mayor: Para tudo! Ted Danson é o presidente

Ted Danson protagoniza a nova estreia do TVCine Emotion, esta noite às 22h10. Depois da (pouco) celestial «The Good Place», o ator continua na comédia ao assumir as rédeas de «Mr. Mayor», no dia a dia de um presidente acidental.

Mr. Mayor

Depois de «30 Rock» e «Unbreakable Kimmy Schmidt», Robert Carlock e Tina Fey voltam a unir-se para criar «Mr. Mayor», a história de um reformado que, para provar à filha que ainda está aí para as curvas, concorre a mayor de Los Angeles e acaba por ganhar. Ted Danson, uma cara incontornável da comédia desde os anos 80, volta a assumir o protagonismo depois de «The Good Place», que se despediu em 2020 após quatro temporadas.

A premissa é bastante simples: Neil Bremer (Danson) decide candidatar-se a mayor depois de um vazio político inesperado, para descontentamento da filha adolescente Orly (Kyla Kenedy). Contrariando todas as expetativas, o ex-empresários dos outdoors sai vencedor e, como seria de esperar, não está nada preparado para assumir o cargo. Sem teleponto nem controlo, todos os discursos de Neil têm uma forte probabilidade de terminar em desgraça, até pela sua incapacidade de encarar o novo cargo como algo sério. Uma narrativa totalmente surreal à partida, mas que eleições recentes têm vindo a provar que não é totalmente descabida.

Mr. Mayor

Vella Lovell, de «Crazy Ex-Girlfriend», é um dos principais destaques entre as segundas linhas do elenco, na companhia de Mike Cabellon, que passou por «Orange is the New Black». A dupla ilustra a equipa de comunicação do presidente, muito focada nas redes sociais e no eco que cada atitude de Neil pode ter na sua popularidade e, sobretudo, nas trends do Twitter. Já Jayden (Bobby Moynihan) é o oposto: sem noção da realidade, oferece alguns dos momentos mais engraçados da série, até pela sua constante imprevisibilidade. As interações com Ted Danson estão, possivelmente, entre os pontos altos de cada episódio.

Na oposição, um nome de peso: Holly Hunter como Arpi Meskimen. Mas o elemento da Assembleia Municipal, dando eco ao jogo do interesses que tantas vezes pauta o mundo da política, depressa se transfere para um novo cargo. Falando a sério a brincar, «Mr. Mayor» é uma série leve que vale sobretudo pelo seu protagonista.

 

Texto originalmente publicado aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

six + 11 =