Framing Britney Spears: o lado mais negro da fama

O documentário, que já faz eco internacionalmente, chega esta segunda-feira ao canal Odisseia. «Framing Britney Spears» recupera o polémico caso de Britney Spears que, desde 2008, tem o pai Jamie como tutor e, consequentemente, perdeu a autonomia pessoal e profissional. Será Britney uma “prisioneira” à vista de todos?

Framing Britney Spears

Os últimos 12 anos na vida de Britney Spears assumem os contornos de um filme de terror. A cantora tem, desde 2008, o pai Jamie Spears como tutor, depois de ter sido internada contra a sua vontade e considerada incapaz de tomar conta de si própria. A polémica tem subido de tom desde que os fãs começaram a dar eco à possibilidade de Britney estar refém desta situação. Foi então que a popular hastag #FreeBritney fez eco mundialmente, mantendo-se até hoje, já que, como percebemos em «Framing Britney Spears», o complexo caso ainda não foi resolvido. Todos os pormenores são conhecidos amanhã, às 22 horas, no Odisseia.

De super-estrela a rebelde desnorteada, Britney foi assumindo vários “nomes” na imprensa, nomeadamente a tabloide, ao longo dos anos. Ainda jovem, viu a sua sensualidade e sexualidade analisada ao pormenor, perdendo ainda mais o controlo após o final da relação com Justin Timberlake. O cantor assumiu o comando da história e, em todos os meios, era apenas a sua versão que tinha palco: Britney teria, alegadamente, traído o namorado. Além disso, o artista denegriu a imagem da ex em diversas situações, e até num videoclip. Após a estreia de «Framing Britney Spears» nos Estados Unidos, o cantor veio pedir desculpas publicamente à ex-namorada e a Janet Jackson, neste caso por causa da atuação no Super Bowl, em 2004.

Framing Britney Spears

A atenção dos paparazzi foi aumentando e Britney parecia aceitar esta relação simbiótica sem problemas. Mas tudo mudou quando teve o primeiro filho, fruto da relação com Kevin Federline, e se sentiu invadida em todos os seus movimentos. De “amiga” da imprensa cor de rosa passou a “inimiga”, sendo apontada como uma má mãe, com cada situação a ser debatida até à exaustão ou a fazer capa de forma sensacionalista. Uma fotografia de Britney chegava a custar um milhão de dólares, pelo que os paparazzi se acumulavam à sua porta e não lhe davam um metro de descanso.

«Framing Britney Spears» é um documentário produzido pelo The New York Times, que coloca a imprensa em cheque pelo seu papel no caos em que se transformou a vida de Britney. Embora o foco seja a perda de liberdade da cantora, não são poupadas as críticas aos tabloides e à televisão que, em tom de julgamento ou comédia, sempre invadiu todos os detalhes da vida da estrela da pop. Até um ponto de rutura, que culminou com Jamie Spears a conseguir assumir-se como tutor da filha, algo mais frequente quando diz respeito a idosos.

Framing Britney Spears

A chegada das redes sociais permitiu a Britney mostrar a sua vida sem interferências. Em pequenos sinais, os seus fãs tiveram a capacidade de percecionar um pedido de ajuda e, de forma intensa, têm reclamado a liberdade da cantora (#FreeBritney). «Framing Britney Spears» vem fortalecer o caso de muitos anónimos e dar nova força às críticas em relação ao controlo que Jamie tem assumido na vida da filha.

Trata-se de um olhar detalhado, informado e amplo sobre o caso da conservatorship, mas também sobre a forma como Britney perdeu, desde cedo, o controlo sobre a narrativa da sua vida. Uma história que não deixa ninguém indiferente e que poderá influenciar, determinantemente, a recuperação da sua liberdade financeira, relacional e profissional.

 

Texto originalmente publicado aqui

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *