Friends: The Reunion, uma viagem chamada nostalgia

O cast original de «Friends» reúne-se num especial de 110 minutos, com estreia hoje na HBO Portugal. «Friends: The Reunion» tinha estreia prevista para 2020, mas viu a produção ser atrasada pela pandemia de Covid-19. Vi o episódio especial em primeira mão.

Friends: The Reunion

Jennifer Aniston, Matthew Perry, Courteney Cox, Matt LeBlanc, Lisa Kudrow e David Schwimmer: o sexteto mais mediático dos anos 90 está de volta ao pequeno ecrã para o especial «Friends: The Reunion». Quase 17 anos depois da despedida da popularíssima «Friends», a HBO Max desenvolveu um encontro express, onde o elenco revisita o set de gravações e tem uma breve entrevista com James Corden. Pelo caminho, são muitas as visitas inesperadas que surpreendem a audiência (pela forma como acontecem) e até os próprios intervenientes.

Apesar de já se saber praticamente tudo sobre uma das séries mais bem-sucedidas de sempre, a verdade é que «Friends: The Reunion» ainda tem guardadas algumas surpresas. De segredos de bastidores a curiosidades sobre as 10 temporadas da série, a conversa flui com naturalidade e aproxima os atores da audiência, que ainda hoje “devora” a série ou a procura para um momento de descontração.

Friends: The Reunion

Matt LeBlanc continua a ser o elemento mais engraçado do gang, enquanto Jennifer Aniston é possivelmente a mais emocional. O ar jovial é hoje substituído por rugas e, nalguns casos, até “barriga”, marcando ainda mais visivelmente a efemeridade de quem cria, em comparação com uma série que se mantém intemporal e se prolonga no tempo. Quem nunca parou num episódio de «Friends» a meio de um zapping, ou escolheu um episódio da série no streaming quando não se conseguia decidir sobre o que ver? Ou fez maratonas da série (até repetidas) apenas da variedade em todos os catálogos de TV?

Marta Kauffman, uma das criadoras e produtoras executivas da série, diz que esta é sobre aquele momento das nossas vidas em que os nossos amigos são a nossa família. Até que temos a nossa família e essa fase termina. E ver «Friends: The Reunion» continua a ser isso; é revisitar um momento que já passou, na voz de quem o viveu em primeira mão. É perceber como um fenómeno de audiências, popularidade, media e salários chorudos (sobretudo na reta final) tinha uma base tão simples. Ou como uma reunião pode despertar a nostalgia e a emoção do outro lado de ecrã, apesar do aparato e artificialidade que se encontra a espaços.

Uma coisa é certa: «Friends: The Reunion» é especial que nenhum fã de «Friends» quer perder. Por mais hype que o encontro ganhe, até antes de entrar no ar, ninguém vai querer ficar de fora. E é de aproveitar, porque não há outro no horizonte…

 

Texto originalmente publicado aqui

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

four × 5 =